sábado, 29 de abril de 2017

Não é verdade que os passarinhos voltam. Podem aparecer novamente, é fato, mas não numa volta. porque voam em ciclos. Também não será possivel embarcar nesse trem e nem em salas coloridas, seja de qual for. O tempo se foi para todo sempre. Enterrou-se, com Prudencio Aguilar e seus galos de briga. Seria preciso um novo Melquíades para resgatá-lo. Mas as abelhas nunca encontram as mesmas flores.


Lécia Freitas


segunda-feira, 24 de abril de 2017


Que não nos falte o verso para o poema e o amor de cada dia!


Lecia Freita
s





A menina viveu a vida toda sem ter amanhecido
e agora tem medo
de virar bem te vi
é que o trinado de repente ficou tão alegre.

Lécia Freitas





quando a tarde fica triste demais é melhor pegar
um joão de barro (esse tem canto alegre) e buscar logo a manhã

é que o sol não sabe de tristeza
e não adianta o tempo...

Lécia Freitas



No meio de tudo, agora, você é minha vontade de amor!

Lécia Freitas


Toda a sabedoria de hoje só serve para me ensinar que não sei dos planos da terra sobre o verde dos tempos
que a velocidade dos insetos não se mede com o vento
que as borboletas voam em circulos porque se enbebedam de cores
e que os sonhos não terminam nunca
apenas se reclinam, cansados, em cadeiras invisíveis
em salas de espera de cor azul
dentro de nós.

Lécia Freitas



De tudo que esperei de um amor
além do carinho
em noites que devem se acabar 
apenas para que outra venha
e que tudo recomece;
de tudo que esperei do amor 
além do batuque do meu coração
e das veias pulsando 
trazendo mais vida;
de tudo que esperei do amor
além dessa felicidade que eu nem sabia
que podia ser tão grande
que até dá medo,
além de tudo
eu espero do meu amor
que me ajude a olhar
o mundo
e ver mais poesia
além do que já me cabe.

Lécia Freitas